Fala Freela – Sala101#23 – Quatro tipo de dívidas que pequenos empreendedores podem evitar

Prezados leitores,

Como vão?

Com um pouco de atraso, segue minha participação no Fala Freela novamente!

Na vida do empreendedor, por mais organizado que ele seja, um dia elas aparecem. As dívidas têm o poder de nos tirar o sono e nos sentir fracassados, sem fôlego e com vontade de desistir. Mas, calma lá, o Henrique Arake – que tem colaborado com o projeto Carreirasolo.org para mostrar que Direito também pode ser Legal – , vem trazer um alento, mostrando que dever pode ser inevitável, mas está longe de ser um crime.

dever_crime_Sala10123_600x600Ele analisou quatro inadimplências que podem acontecer: com o governo, com os empregados, com os fornecedores e – deus nos livre – com os bancos; aproveitando para lembrar como cada uma delas é vista pela luz da lei. Ou seja, um programa imperdível embora, confesso, todos nós preferiríamos evitar, né?

Na vida do empreendedor, por mais organizado que ele seja, um dia elas aparecem. As dívidas têm o poder de nos tirar o sono e nos sentir fracassados, sem fôlego e com vontade de desistir. Mas, calma lá, o Henrique Arake – que tem colaborado com o projeto Carreirasolo.org para mostrar que Direito também pode ser Legal – , vem trazer um alento, mostrando que dever pode ser inevitável, mas está longe de ser um crime.

dever_crime_Sala10123_600x600Ele analisou quatro inadimplências que podem acontecer: com o governo, com os empregados, com os fornecedores e – deus nos livre – com os bancos; aproveitando para lembrar como cada uma delas é vista pela luz da lei. Ou seja, um programa imperdível embora, confesso, todos nós preferiríamos evitar, né?

Share This:

Published by

Henrique Arake

Consultor na Machado Gobbo Advogados (compliance, governança corporativa, direito empresarial, fraudes corporativas, falências e recuperações judiciais). Pesquisador do Núcleo de Estudos em Direito e Economia - NEDE/UniCEUB. Professor adjunto de Direito Empresarial no Centro Universitário de Brasília. Professor adjunto na UPIS. Membro da Association of Certified Fraud Examiners (ACFE). Tradutor juramentado de juridiquês para português.